Starbucks está acelerando a inovação em seu centro de pesquisas em Seattle

Dentro de uma instalação de 20.000 pés quadrados em sua sede em Seattle, a gigante global de café Starbucks está tentando algo diferente. De certa forma, o novo centro de inovação da empresa de 48 anos, chamado Centro Tryer, parece que pode ser o lar de uma empresa iniciante no Vale do Silício.

A visão de Tryer e a próxima onda de inovação da marca é o CEO Kevin Johnson. Ele está no comando há cerca de dois anos, desde que sucedeu Howard Schultz, e está se concentrando em três prioridades estratégicas nos EUA: a criação de uma melhor experiência na loja, inovando sua plataforma de bebidas e criando relacionamentos digitais mais fortes. O plano tem tido sucesso, já que a empresa acaba de divulgar seu terceiro trimestre consecutivo de crescimento de 4% nas vendas mesmas lojas nos EUA.

Agora temos 30.000 lojas em todo o mundo, atendendo a 100 milhões de clientes por semana e, com escala e complexidade, pode se tornar o inimigo da velocidade. É tudo sobre como transformamos a maneira como trabalhamos na Starbucks, para que possamos acelerar a velocidade da inovação, disse Johnson.

Na Tryer, os funcionários estão testando novas combinações para bebidas frias, usando prototipagem rápida via impressora 3D e até mesmo experimentando mecanismos de entrega para a nova parceria da empresa com a UberEats para entrega. Eles são cercados por paredes cheias de notas, e lojas simuladas funcionais construídas sobre rodas, para que possam ser desconstruídas e remodeladas rapidamente. A instalação é onde novos projetos, gerados por funcionários – conhecidos como parceiros da Starbucks – em toda a sede da empresa, estão sendo testados, passando de uma ideia para outra em 100 dias.

Desde o lançamento há cerca de seis meses, foram testados 133 projetos únicos e mais de 1.500 parceiros para ver o que está sendo trabalhado ou para participar. Johnson disse que cerca de 40 projetos estão atualmente em lojas de alguma forma.

Usando o Springboard, uma plataforma de crowdsourcing on-line, os parceiros da Starbucks na matriz de todos os níveis podem enviar ideias, colaborar e inovar. O modelo será eventualmente expandido para parceiros no campo em todo o país, fornecedores e até mesmo clientes.

Temos muitos parceiros com profundo conhecimento de diferentes partes do negócio, por isso nosso trabalho é capacitá-los a testá-los e construí-los o mais rápido possível, disse Janice Waszak, diretora do Centro Tryer.

A Starbucks não revelou quanto é investido no centro ou em seus projetos. Atualmente, 10 funcionários apoiam o centro de inovação em tempo integral, com engenheiros e baristas trabalhando no centro de meio período.

Stephanie Lim é engenheira conceituada sênior da Starbucks que criou um protótipo de fabricação de xícara única feito na impressora 3D do laboratório. É um sistema simples que funciona por dois minutos e drena automaticamente, tornando mais fácil para os baristas criarem consistentemente.

Nós tivemos essa idéia há 30 dias, chegamos ao nosso primeiro protótipo em cerca de uma semana. Desde então, ele é transformado de muitas maneiras – essa é a versão 10 , disse ela. Ele entrará em cinco lojas em maio.

Outro projeto atual é a loja Cold Pop, que está sendo usada para testar novas bebidas frias. A loja permite que os funcionários forneçam feedback em tempo real.

Um projeto para sair do esforço do Centro Tryer até agora é a expansão da Nitro Cold Brew, que foi lançada em cerca de metade das lojas atuais. Os trabalhadores puderam criar um novo sistema que pode acomodar mais tipos de lojas, acelerando assim sua expansão. No último lucro da Starbucks , a empresa chamou a Nitro Cold Brew como um fator que ajudou a impulsionar o crescimento das vendas.

Inovação em bebidas frias foi além da Nitro Cold Brew. A Starbucks disse que o Cloud Macchiato, promovido pela Ariana Grande, foi sua segunda campanha de bebidas mais virais de todos os tempos. Sua plataforma de bebidas Matcha também é popular. Os executivos dizem que as bebidas frias tendem a vender, não importa a época do ano, portanto, continuar inovando nessa plataforma será a chave para seguir em frente.

A empresa também está focada no crescimento de sua base Starbucks Rewards e em novas parcerias como entrega com a UberEats.

Passamos de uma abordagem de inovação de ciclo longo para uma que abrange o lema de ir de idéia em ação em 100 dias e depois aprender e adaptar, disse Johnson sobre o centro. Isso é tudo sobre criar o espírito empreendedor e, ao fazer isso, está liberando a paixão, a criatividade e a energia dos parceiros da Starbucks para acelerar a velocidade de novas coisas que aparecem em nossas lojas.

Fonte: CNBC

Autor: Kate Rogers

Traduzido por: Equipe Surama Jurdi

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×